21/12/2015

Dica de filme: Jogos Vorazes: A Esperança - O Final

[Pode ser que tenha spoiler, pode ser...]


Dirigido por Francis Lawrence,  Jogos Vorazes: A Esperança - O Final, chega como o último filme da franquia que conquistou e continua conquistando diversos fãs, dentro e fora do mundo literário.  O desfecho da saga escrita por Suzanne Collins, traz o conhecido elenco: Jennifer Lawrence (Katniss Everdeen), Josh Hutcherson (Peeta), Liam Hemsworth (Gale), Sam Clafin (Finnick), Woody Harrelson (Haymitch), Philip Seymour (Plutarch) e Elizabeth Banks (Effie). É claro que ainda contamos com a incrível Julianne Moore como Coin (falsiane) e Donald Sutherland, o Presidente Snow.

No começo do filme, Katniss ainda está se recuperando da tragédia que ocorreu ao ver Peeta, que encontra-se em um estado bem diferente do que assistimos nos filmes anteriores, pensando que Katniss é o verdadeiro inimigo e não passa de uma mentirosa. Logo no começo também, surge uma conversa com Coin, que fala sobre a necessidade de juntar mais forças contra a capital. O Distrito 2 é o foco no momento, e é justamente pra lá que a protagonista vai. Com os distritos mais unidos e os 'rebeldes' se organizando para agir, começa o ataque decisivo ao Presidente Snow, mas mal eles sabem que Coin tem outras intenções, digamos que ela não esteja muito longe do Snow.


É claro que Katniss tem seus próprios planos, só que não tem como ela levá-los adiante sozinha. No percurso até a mansão de Snow, ela conta com uma equipe que envolve integrantes como Finnick, Pollux, Gale, Cressida e o Peeta, que está em uma fase de lucidez x recuperação de memória x coisas que a capital fez com que ele achasse que fossem de verdade.

É um filme com muitos eventos 'inesperados', mortes significativas, batalhas, coisas explodindo, correria e descoberta de segredos. Nesse cenário, fica difícil respirar e sentir o lado emocional do longa. Parece que os personagens estão consumidos pela vontade de acabar com tudo isso, com todo o jogo do Snow e no fim, é claro, também com o da Coin, de uma forma que apesar da ação ficar mais evidente, creio que o público possa chegar a sentir um pouco de falta da questão emocional.
No entanto, é claro que o filme conta com uma explosão de dor e raiva, contida há muito tempo pela protagonista. Além disso, infelizmente, é basicamente a última chance de ver Philip Seymour nos cinemas, já que ele faleceu durante as filmagens. 

Apesar de pecar um pouco com emoção e tensão, o filme funciona bem e representa um bom desfecho, recomendo e olha, ainda dá tempo de ir no cinema assistir!


Confira o trailer a seguir:

Nenhum comentário:

Postar um comentário