Nós

Somos rodeados de segredos, mas de segredos só nossos, compartilhados nos nossos poucos momentos juntos e nas conversas constantes de madrugada. Pode deixar, não contarei para ninguém que sou a culpada do teu riso frouxo e você me prometerá que jamais irá contar que sempre sinto frio na barriga antes de te ver. Sendo sincera, eu gosto disso, temos nossas particularidades desconhecidas, e todos sabem que existe o “nós”, mas tudo o que isso envolve, jamais poderá ser totalmente mostrado para alguém.

Amo de verdade o jeito que somos tão “nós”. A distância machuca em alguns momentos, como por exemplo com um dos controles do videogame sentindo sua falta, quando me pego pensando no quanto gosto de quando você passa por aqui, quando sinto vontade de sentir teu perfume e ver tua cara de sono. No entanto, confesso que eu não mudaria nada em tudo isso.

Olha, fica inevitável não admitir que gosto de pensar na gente, nos nossos momentos, como no seu jeito de tentar fazer algum desenho que você considera fofo para mim ou de quando pego meu violão e invento alguma música para você que sempre soa melhor na minha mente, só que acaba saindo da forma mais desastrosa possível. As incertezas sempre nos rondam, mas eu faço de minhas certezas firmes e o mais importante, você também faz com que elas sejam cada vez mais fortes. 


Se for pra ter que contar alguma coisa, é que me vejo com alguém que me faz sempre carregar um sorriso, que mesmo quando não há calmaria, damos um jeito nas coisas, alguém que mesmo depois de anos, faz com que o sorriso frouxo desperte por ver que tem mensagem de bom dia. O resto fica entre a gente, só não conta pra ninguém que escrevi tudo isso sorrindo...

You May Also Like

0 comentários