03/08/2014

Foi melhor do que as histórias dos filmes


Tudo já estava planejado desde que ela começou a assistir comédias românticas, ela gostaria de um garoto e antes de eles saírem, ela se decepcionaria e depois ele apareceria, diria que estava arrependido e que nunca tinha sentido nada assim antes. Ela ganharia um buquê de flores e chocolates, depois ele começaria a tocar no violão Just The Way You Are, porque por mais que gostasse dos clássicos românticos, nada superava essa música, talvez só uma coisa: se imaginem no ano de 1999 com o Heath Ledger cantando Can't Take My Eyes Off You pra você e correndo de um guarda? Acho que vence tudo! No entanto, ela não gostava de flores porque sabia que elas não durariam muito, estava mais fácil ela decepcionar o cara e ela não gostava de falar de como se sentia. As únicas partes que se salvavam era a da música e a do chocolat. Eram poucas as coisas que ainda despertavam o lado sonhadora dela. Vocês sabem onde essa história vai parar, não sabem? É, ela conhece alguém, não, alguém não, ela conhece várias pessoas, um babaca mentiroso, um legal mas que ela não soube como dar valor, um que ela não teve coragem de admitir que gostava, outro babaca, mais um babaca, um babaca legal e outro incrivelmente engraçado, calma, esse último não era babaca. As vezes ela também era babaca, acho que em alguns momentos, todos nós somos. Bom, por mais que não admitisse em todos ela tinha colocado um pouco de esperança, não entendia mas o pensamento de “agora vai” persistia, mas depois algo mudava e ela sentia que nada daquilo tinha sentido ou que o cara realmente não valia a pena. Sempre tinha algum problema, não importava o tempo que levasse, ele aparecia. Vamos voltar para o cara engraçado, ele era demais, sabe? O tipo de pessoa que você demora pra achar e muitas vezes quando acha, não percebe o quanto que ela vale. 

Depois de várias idas e vindas ela percebeu, mas não ganhou nenhum buquê e ele nem apareceu cantando Can’t take my eyes of you, mas ele passava duas horas no ônibus praticamente todos os finais de semana para vê-la, ligava, mandava mensagem e não importa o que acontecesse ele sempre estava ali, do lado dela. Ele não era criativo com presentes e nem gostava muito de escrever, mas mesmo assim um dia ele chegou com uma carta, e cara, aquilo foi mais do que suficiente. Mesmo com todos os pensamentos “do contra”, mesmo achando que ninguém poderia ser tão bom assim, essas coisas mudavam tudo. Não precisava ter buquê, tudo bem, nem trilha sonora com Bruno Mars ou Frankie Valli, daquele jeito estava perfeito, com todos os defeitos e qualidades, com todas as brigas e amassos, mesmo se negando a aceitar, ela tinha se rendido aos clichês, porque querendo ou não, eles eram verdadeiros e muitos acreditando ou não, uma hora ou outra aparece alguém que te faz ter vontade de cantar algo que antes soaria totalmente bobo! As coisas acabam acontecendo, as vezes alguns momentos são dignos de uma das histórias do Nicholas Sparks, mas tem muito choro e muita dor de cabeça envolvidos, tudo tem, mas uma hora “vai” naturalmente, fazer o quê, não é? Acontece...

"You're just too good to be true, can't take my eyes off you..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário