Séries: Precisamos falar sobre Black Mirror


Chegou em um nível que "Black Mirror" estava surgindo com uma frequência instigante em conversas sobre séries, estava na mesma situação que Stranger Things há alguns meses. É claro que, curiosa como sou, quis apostar em ver pelo menos um episódio. O que aconteceu? Cá estou eu, já completando as três temporadas.


Trata-se de uma série antológica britânica, de 2011 e que começou a ganhar notoriedade quando foi inserida no querido catálogo da Netflix. O que essa série tem de diferente? Fácil, pergunte para algumas pessoas qual é a sensação de ver os episódios, é difícil achar alguém que não se sinta um pouco mexido por pelo menos um deles. Black Mirror faz refletir ao abordar temas de nossa sociedade de uma forma única, especialmente as consequências do uso excessivo da tecnologia.

Cada episódio é basicamente uma história fechada, com atores diferentes. Vai de uma sociedade onde as classes são definidas pelo tanto de curtidas e tudo o que você faz está submetido a fazer com que você ganhe ou perca estrelas, até mesmo uma mulher que acorda em uma casa sem memória e seu sofrimento serve de entretenimento para os outros.


Não dá para assistir e não se questionar um pouco, é uma série que não resulta só em "nossa, que série louca!", mas em indagações que valem muito a pena, principalmente sobre um futuro próximo, conflitos com tecnologia e nossos valores. Parece um super exagero, mas para entender, só vendo alguns episódios. Recomendo! 

You May Also Like

0 comentários