09/01/2015

Eu só vou poder lembrar


No meio de tantos pensamentos sobre assuntos praticamente indiscutíveis, começo a tentar me preparar para a minha próxima perda. Está perto e finjo que faz sentido buscar fazer isso, mas infelizmente temos que admitir que se preparar para perder algo, é praticamente impossível. Certas vezes não importa o quanto você perca, pois quando chega a hora de algo ir embora, a dor não liga para o passado, nem para nenhuma cicatriz e vem forte como se fosse a primeira vez. 

Eu tento brincar de quem já sabe o que está por vir, mas ninguém sabe. Não importa o quanto as pessoas parem para avisar que um dia algo vai acabar, que acontece naturalmente o encerramento de ciclos e a chegada da morte, acredito que nunca estaremos completamente preparados para nos despedirmos. Dói, dói muito e cada um sabe o tamanho de sua dor. Tem perdas que certamente costumam doer mais que as outras, que são mais intensas para algumas pessoas, mas se tem algo que eu li uma vez há muito tempo e não esqueci, é que nós precisamos respeitar o sentimento dos outros. A gente se vira, se desvira, mas não tem jeito. 

É fato, as vezes só poder guardar na memória é complicado durante muito tempo, já foi em várias situações e será em outras. Não poder ver, não poder tocar, não poder sentir que de alguma forma ou de outra aquilo está com você indiscutivelmente é algo penoso. Infelizmente, as vezes é tarde demais para prestar atenção nisso. É difícil pensar que agora pra te ter aqui vou poder só lembrar, não ligar, ir te ver ou mandar mensagem.

É claro que eu queria poder fugir, fingir que posso parar o tempo e aproveitar mais um pouco de ti, te ter por mais algumas horas, dias e quem dera anos, mas isso não vai acontecer. As pessoas gostam de ter controle sobre a maioria das coisas, mas não dá mesmo  para ter controle sobre isso e talvez, eu continue brincando de quem sabe o que está por vir, mas com você carinhosamente nas minhas lembranças...

Nenhum comentário:

Postar um comentário