Onde você queria estar agora?

Olhando pela janela do carro, não consigo ver nada de verdade, observo as pessoas, as situações, os buracos nas ruas, as crianças correndo, mas não vejo nada, ou melhor, não há nada que eu queira realmente ver. Minha cabeça está voltada apenas para imagens de onde eu queria estar e como seria se eu estivesse nesses lugares, em diferentes situações. Me pergunto “por que você não está lá agora?” e não consigo achar nenhum motivo realmente decente que possa justificar isso. 

Eu deveria me acalmar pensando que não sou a única pessoa que está nessa? É, eu sei que não é difícil achar pessoas que sabem exatamente onde querem estar ou que todo dia pensam em mudar, mas não fazem nada. Será que eu não faço nada ou estou trilhando o caminho errado?. É, com certeza devo estar. A chuva cai, a agonia aumenta e o trânsito piora, mas os outros que reclamam demais, eles que são impacientes... Não, espera... não dá para distribuir culpas e dizer que o caminho que está seguindo é perfeito, longe de escolhas erradas, quando na verdade se sabe que o controle de muitas coisas é só nosso, não é? Ok, a culpa não é do mundo. Se sua cabeça está cheia, se está insatisfeito, terceirizar culpas, não vai mudar a situação. Ah, eu sei, eu sei... sei de tantas coisas, talvez menos, igualmente ou mais do que você, mas saber não fez com que eu me livrasse de qualquer coisa. Eu não queria estar aqui. Você deveria estar aí?

Pô, é um saco isso, não é? Saber, querer, mas não fazer. É como se você jogasse migalhas para voltar ao mesmo lugar e continuar tendo o mesmo resultado infeliz. Eu sei também que você não quer se tornar uma dessas pessoas, mas uma hora ou outra, inevitavelmente nos pegamos nisso. Então é aí que o “eu queria...” e o torturador “e se?” começam a serem acompanhados do “mas” e por fim, pelos lamentáveis “deixa pra lá” ou “deixa pra amanhã”. Infelizmente ou não, faz parte. Sei que não ficarei preso nisso, não posso ficar, afinal, ninguém está. Talvez um dia a gente se livre disso, se ajude ou siga em frente sozinho, talvez a gente passe a acreditar que dá para fazer diferente. Talvez esse momento seja exatamente esse. Então... Onde você queria estar agora?

You May Also Like

1 comentários