Eu li: Não Faz Sentido - Por Trás da Câmera por Felipe Neto


"Criado por Felipe Neto em 2010 sem maiores pretensões, o Não Faz Sentido tornou-se um fenômeno da internet brasileira e o primeiro canal de vídeos em língua portuguesa a ultrapassar a marca de 1 milhão de inscritos. 
Confundido muitas vezes com seu personagem reclamão, Felipe Neto expõe nesta obra sua outra face, sem óculos escuros, muito diferente da que se vê em seus vídeos mais famosos. 
Do garoto que se levantou da falência à exposição meteórica que o levou a depressão; dos bastidores envolvendo o vídeo contra a série Crepúsculo ao desentendimento com celebridades; acompanhamos, com muita sinceridade, uma história de sucesso por trás dos panos. 
Você conhece o Não Faz Sentido. Agora vai conhecer a história, através de uma linguagem bem-humorada e sem nunca se levar muito a sério, pela lente de quem está por trás da câmera. E comprovar que, apesar do nome, este livro nos apresenta a história de um projeto cujo sucesso possuiu não apenas toda lógica, como também todos os motivos para se comunicar com uma geração altamente conectada, disposta a revolucionar a maneira como lidaremos com a produção e o conteúdo do entretenimento mundial."

Logo no começo do livro, Felipe Neto retrata um pouco do cenário em que vivia antes da criação do Não faz Sentido, a sinceridade dele ao contar como esse grande canal nasceu e quais foram os resultados de muita determinação e riscos corridos, faz com que o leitor se interesse mais e de certa forma, conforme vamos conhecendo mais de sua trajetória, suas vontades, seus objetivos sendo alcançados, inevitavelmente, tudo isso acaba servindo de grande inspiração.


Ele conta desde bem antes da compra da câmera e a gravação do primeiro vídeo, até a união da Parafernalha com a Maker Studios. Vemos toda a pressão pela qual ele passou, os riscos que correu, momentos de fraqueza e esforços que foram essenciais para chegar onde está hoje. Como ele mesmo diz no livro, o Não faz Sentido não foi sorte, pensando em alguns anos atrás vemos que ele era muito mais do que imaginávamos, que aquele cara com óculos escuro não era realmente o Felipe Neto e separar os dois continua sendo difícil até hoje para muitas pessoas. Na verdade, bastante gente não tem ideia de pelo menos metade do que está no livro, principalmente do papel do Não Faz Sentido, do Mas Poxa Vida e outros canais, não só para grandes mudanças no Youtube, mas para toda a internet brasileira.

"Eu já tinha completado 22 anos, já estávamos em 2010, acredito que mais de um ano após a chegada da câmera e pelo menos seis meses dos óculos. Só sei que provavelmente essa foi a melhor decisão que tomei na vida: ligar a câmera sem ter a menor ideia do que iria fazer."

Quando tudo começou a tomar forma e o impacto do Não faz Sentido começou a ser realmente notável, passou a ser imprescindível pensar bem no conteúdo dos vídeos, escrever e tudo mais. O sucesso e o dinheiro chegaram junto com algumas complicações, afinal, esse meio é mais complexo do que podemos imaginar. O psicológico tem que ser forte e o cuidado para não se deixar levar por todas as propostas e todos os "conselhos" dados tem que ser enorme. Um canal foi a base de tudo, foi o projeto essencial para o início de inúmeras mudanças, não só no Youtube, mas também claramente na vida de Felipe Neto e a revolução na qual se envolveu muito determinado, com esse livro percebemos que as vezes pode existir muito mais além do que imaginamos. Vale ressaltar que gostar ou não dos vídeos do Não Faz Sentido não está em questão, o que quero compartilhar com vocês é um livro que fala sobre o quanto esse canal colaborou para uma grande transformação. É um livro tranquilo de ser lido e em muitos momentos você se vê totalmente envolvido com o conteúdo. Recomendo muito!



“Esse lance das ideias é divertido de analisar. O que mais vejo são pessoas com boas ideias na cabeça, mas ninguém faz nada. Preguiça ou medo. Ou os dois. As pessoas são muito medrosas, têm medo do julgamento, da taxação e por isso ficam aradas. Poucos arriscam. Aliás, se eu vejo uma diferença entre pessoas que realizam coisas e pessoas que só passam pela vida fazendo o básico, é exatamente essa: a ausência do medo em arriscar e a luta contra a preguiça. Longe de mim querer dar uma de Augusto Cury, mas se eu tenho um único conselho pra dar é este: levanta essa bunda e vai realizar as ideias que você tem na cabeça, sejam elas quais forem.”


Características: 

Editora Casa da Palavra / Categoria: Biografias e Memórias
Primeira Edição / Ano 2013
Idioma: Português / 272 Páginas

You May Also Like

0 comentários